A Publicidade sobrevivendo ao tempo

A Publicidade Sobrevivendo ao Tempo

Já se perguntou como era feito a publicação antigamente? Sem toda essa tecnologia e rapidez que se encontra hoje em dia? Em nossas pesquisas encontramos muitos universitários com dúvidas em relação a isso. Pois então, lembramos de você também, por isso, desenvolvemos uma matéria focada em trazer dicas, para começar, desde que faculdade escolher, até a escolha da área perfeita para você, baseado em suas qualidades, além de conter informações sobre salários e uma rota segura para começar na área comunicativa.
Acompanhe aqui alguns relatos desde a origem da publicidade no século XIX, passando pelo passado recente e o que esperar do futuro da comunicação.
Historicamente, aquele que escolhe a área da comunicação tem uma série de dúvidas que, geralmente, seus professores do ensino médio não conseguem responder. Como: “Eu não sei desenhar, como vou me dar bem na área?”. Entre outras. E a atenção que São Paulo está dando a área comunicativa nos força a ser bem mais cuidadoso com os profissionais que entram nela, e com as campanhas e peças que são produzidas. Há uma pressão muito grande em cima disso. Mas, ao menos, você não precisa passar por isso sozinho.

Existem relatos históricos do papel da publicidade atuando desde a era egípcia, em papiros e cartazes artesanais, agora, no século XXI, ela ainda é fundamental para a comunicação entre produto e público, fazendo muitos se perguntarem: como algo da Idade Média se mantém consolidado em nosso cenário atual? Como anúncios criados a tanto tempo sobrevivem em nossos dias?

Em primeiro lugar é importante ressaltar que existiram e existem muitas adequações na área, uma reciclagem ás novas culturas e tecnologias é fundamental para manter a publicidade viva no mundo todo. produto ou serviço, passando uma ideia ou pensamento como verdade absoluta para reflexão da população.

A quebra de paradigmas e tabus também está diretamente ligada a esse poder de convencimento abrangido desde sempre para fazer o público enxergar a necessidade de obter determinado produto ou serviço, passando uma ideia ou pensamento como verdade absoluta para reflexão da população.

Com o tempo, as inovações foram surgindo, criando a luta da publicidade para sobreviver e atingir seu público de forma completa, os anúncios eram destaque em jornais e cartazes e foram ganhando uma série de upgrades com as novas invenções, como o rádio, televisão e internet, ganhando cores, personagens, vozes e muito mais influência.

A influência da publicidade se dá muito pela valorização de públicos “sem voz” na sociedade, dando espaço e passando confiança, para receberem esse apoio de volta quando essas minorias se consolidarem no cenário social.

Um exemplo disso é a valorização do público feminino na virada do século XIX, quando as mulheres buscavam espaço e direitos mas eram excluídas e seus desejos ignorados, daí surgiu a grande sacada publicitária: O único papel feminino era cuidar da casa, sendo assim, eram as pessoas mais atuantes do lar em compras e visitas ao mercado, portanto, não faria sentido fazer uma propaganda voltada para o homem.

As propagandas apresentaram um olhar nunca visto antes para as mulheres tornando-as, pela primeira vez na história, relevantes para a decisão ou escolha de algo, o que foi revolucionário no cenário publicitário, mostrando uma estratégia pioneira de público-alvo e, posteriormente, de apelo sexual, atuante até hoje nas propagandas

veiculadas. Atualmente, a publicidade tenta atuar de forma semelhante, usando campanhas de apoio ao público LGBT, reutilizando sua estratégia de sucesso do passado.

De maneira geral, a publicidade sobrevive ao tempo e as mudanças no mundo se reinventando, mas principalmente, mantendo sua essência. Suas mudanças de estratégias e suas aplicações não sobrepõe seus ideais e fundamentos iniciais, o que torna seu poder de influência fascinante, mostrando ao mundo todo que se pode confiar e esperar grandes coisas de suas campanhas e produtos, tornando imortal sua atuação de sucesso globalizada.

O Futuro da Publicidade

A interação entre marcas  e consumidores só vem aumentando nos ultimos anos, criando uma conexão e um canal direto de emissor e receptor dentro das campanhas de publicidade. Essa comunicação foi estabelecida, principalmente, pela facilidade de contato através de todas as mídias sociais. Por meio da televisão e do rádio, a mensagem da campanha era enviada até o consumidor, porém, eram feitas pesquisas de público e análise de vendas para saber se o impacto foi ou não positivo, se houve ou não a compreensão desejada. Porém, agora, com as campanhas sendo lançadas também em sites e redes sociais, a resposta do público é imediata diante da ação apresentada. Essa comunicação tem sido vista com bons olhos por empresas e também pelos consumidores. Em questão de segundos, uma campanha lançada alcança milhões de visualizações (dando visibilidade para a novidade) e gera milhares de comentários, opiniões e posicionamentos do público-alvo, podendo direcionar e modelar as estratégias de criação.

Há uma projeção para o futuro de que a interação do público irá ser, cada vez mais, primordial para a publicidade, e que a interatividade irá se tornar uma verdadeira rede de comunicação direta, sem ruídos, para fazer frequentemente com que as campanhas superem as expectativas, que já teriam sido apresentadas diretamente pelos próprios  consumidores como resposta (através de comentários, por exemplo), “gerando um serviço de ouvidoria ao consumidor subjetivo”, deixando-o se expressar e acatando seus pensamentos, criando modificações e produtos exatamente como se é imaginado, formando uma relação de fidelidade e de afetividade entre marca e pessoa comum.

A publicidade, inegavelmente,  estará cada vez mais ativa diante das novas tecnologias e inovações do mundo, sempre procurando espaço onde as pessoas estão concentrando seu tempo. Pensando nisso, Randall Rothenberg, presidente e CEO do Interactive Advertising Bureau norte-americano, afirmou:

“Se você manter a publicidade nos veículos antigos, você simplesmente vai perder os consumidores. Os consumidores estão mudando, não importa o que você diz. Eles estão em movimento. Veja as estatísticas, está muito claro. Seja nos Estados Unidos, no Brasil ou no Reino Unido. Cada vez mais o consumidor está gastando seu tempo em telas digitais. Isso significa que se você é um anunciante e quer atingir sua audiência, você tem de se mover para as telas digitais”.

Por fim, diante de todo pensamento futurístico, claramente, quem ditará os rumos que serão tomados pela publicidade são os próprios consumidores. A publicidade está onde há comunicação, e a comunicação está onde as pessoas interagem, portanto, cada pessoa é responsável pela modernização e transição da publicidade em novos cenários e da utilização de novas estratégias. O mundo muda a publicidade para a publicidade seguir mudando o mundo.

Caminhos da Comunicação

Um manual de sobrevivência para jovens comunicadores, nessa post você vai encontrar uma serie de  artigos que podem te ajudar a encontrar a oportunidade de conhecer os caminhos da comunicação, seja ele com Designer, Publicitário ou profissional de Marketing, conteúdo esse que aborda temas do cotidiano e dicas para ajudar na escolha do melhor caminho nesse inicio da jornada como profissional.

Em um estado com mais de 45 milhões de habitantes, inúmeras opções de trabalho, e indefinidas dúvidas universitárias, o que sempre se busca é a melhor opção para garantir um bom futuro e ter a profissão desejada. Mas como saber qual é a profissão desejada e ter um sucesso profissional além de uma satisfação pessoal? Muitas vezes o que se vê sobre uma área de atuação antes de estar ingressado nela, não mostra o suficiente para se obter a confiança e certeza, tornando o poder de decisão um verdadeiro peso na vida de muitos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *